segunda-feira, 10 de outubro de 2011

O Dia que eu encontrei o Dado Villa-Lobos

Foi tipo só o melhor dia da minha vida. ;)




E me rendeu um tumblr: jardimdecactus.tumblr.com

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O primeiro contato de uma tribo com um homem branco.

Recebi esse vídeo da @manumoura_ e achei que devia compartilhar e deixar registrado aqui.
Um misto de curiosidade, apreensão e deslumbramento. O ser humano no seu mais puro sentido de ser e estar.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Despedida - Restava algo que eu tinha a dizer

Eu não ia chorar. Eu prometi que não ia. Mas acabei chorando. Do mesmo jeito que chorei quando ele viajou em 2005.
Me pediram um discurso pra situação e eu recusei. E hoje naquele abraço, eu quis dizer tudo e não consegui dizer nada. Por que amizade é assim, sabe? Só basta olhar.
Mas eu precisava dizer algo. Deixar claro. Eu tinha que falar, mesmo que não abrisse a boca pra dizer.

Então, tá aqui o discurso que eu não fiz, ou, pelo menos, o que eu queria dizer e tudo o que você já sabe:

Não gosto de despedidas. Elas me fazem chorar, ficar triste e fazer as pessoas desaparecerem da minha vida. Mesmo sabendo que elas voltam, é ruim. Eu não gosto. Mas eu não gosto ainda mais por que ela me fazem lembrar que eu não passei tempo suficiente com as pessoas. Elas me fazem lembrar que eu não sou uma boa amiga e que eu deveria ter ligado mais, saido mais, te chamado mais pra conversar.
Mas elas me fazem lembrar do que eu faço questão de lembrar. Isso é porque, de alguma forma, você é importante pra mim e pensar na sua ausência, faz a vontade de estar com você todo o minuto que restar. Mas ai, você mesmo me lembra de todos os bons momentos que passamos juntos e que esse é só mais um momento na nossa jornada.
Jornada que começou aos 11! E agora a gente tem o que? 22? É por aí... Você sabe que eu não gosto de lembrar da idade. Durante 7 anos, foi uma convivência diária. Era comum, rotineiro... Era muito fácil ter todos vocês ali: umas duas ou três fileiras depois. E talvez essa facilidade fez com que eu esquecesse de dizer o tempo todo, o quanto vocês eram importantes pra mim. Depois veio a faculdade, novas pessoas, novas responsabilidades... Mas era difícil não querer estar com vocês.
Depois de 4 anos, um desaparecimento geral acabou tremendo tudo e mesmo depois de tantas decisões e de tantos giros de vida que aconteceram, vocês continuavam ali.

Dentre todos do grupo, você sempre foi (e é!) aquele que mais tentava manter todos unidos. Você é um ponto de força. E vai fazer muita falta.
Já é a terceira vez que você se despede da gente e a terceira vez que a gente tem que pensar "ele volta"! E tomara que venham muitas outras vezes. Por que é isso o que te faz feliz e te faz crescer. ;D
E se você tá feliz, é o que faz a gente feliz.

E isso aqui é só pra lembrar, o que você já sabe há anos!

E, mudando de opinião, despedidas são até legais. Elas fazem a gente refletir nessas coisas. Coisas que a gente não para pra pensar durante o dia-a-dia

Vai em paz porque a Alemanha vai ser um lugar mais legal com você lá!
(mas volta logo por que ficar sem você aqui é foda!)



----
post para o meu amigo Paulo César, que tá indo para Alemanha de novo. Dessa vez ele vai passar um ano lá. Como tivemos um ano turbulento no setor das amizades, achei que eu precisava escrever isso em algum lugar e enfim... Volta logo PC!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Stargate Atlantis

Férias! 
Eu disse: Férias!
E o que foi que eu fiz? Fiquei em casa, assistindo série! (Oi?)

Vocês não devem fazer ideia, mas assim, eu sempre fui meio avessa a séries. Acho que tirando Friends, , Barrados no Baile e Família Dinossauro, eu NUNCA CONSEGUI ACOMPANHAR UMA SÉRIE. (É essa a hora que a gente sente vergonha?)
Sério, acho que tem várias séries ai que valem a pena serem assistidas (como Stargate SG-1, Star Trek, Battlestar Galactica, Bones...) mas eu não consigo acompanhar, sempre perco alguma temporada ou alguma coisa do tipo. E por isso é que sempre as séries que fizeram sucesso em meu coração são aquelas que não precisam ser acompanhadas todos os dias.
Mas ai, eu conheci um grande auxiliador para esses momentos de tristeza: o orangotag! ;D Uma rede social pra quem curte séries! ;D Não que seja o meu caso (me acha lá).
Assim, conheci esse site tem um tempo, mas só agora consegui utilizá-lo como se deve. E vamos ver se facilitou, né?
Tô sem foto do meu no momento.. ;)

Comprei (isso mesmo, eu disse COMPREI) um box com as 5 temporadas de Stargate Atlantis na Submarino (tava na promoção gente... juro que não gastei rios de dinheiro!!! - E o box é tão lindinho!). Aí o box já tava lá tomando poeira, quando eu decidi que era hora assistir aquilo tudo né? Falta de tempo não pode ser usado como motivo para deixar de fazer coisas que você quer fazer! Então pronto, o negócio foi sentar a bunda no sofá e assistir 5 temporadas em 5 dias (por causa disso perdi até o dia de matrícula na faculdade e me ferrei bonito! um semestre a mais na faculdade só por causa de SGA. *kuén* pra mim.)


A Franquia Stargate

"Stargate" é o termo usado para uma turma de produções americano-canadense (mas que eu prefiro usar o termo canado-americano, se ele existir) que incluem o filme Stargate de 1994, e as séries Stargate SG1 (assistida duas temporadas), Stargate Atlantis (que eu digo o que acho logo abaixo), Stargate Universe (ruinzinha demais) e Stargate Infinity (uma animação que eu nunca me dei ao trabalho de ver). Todas essas produções foram transmitidas pelo Sci Fi Channel (não sei dizer a Infinity, mas o resto todo passou lá).
Basicamente, o STARGATE é uma coisa que o povo adora chamar de "portal". Eu não gosto muito desse termo e prefiro usar o que eles usam: "wormhole" ou "buraco-de-verme" (nessa tradução maravilhosa que Jesus proporciona à nós!). 

Não sabe o que é um wormhole? Vai na Wikipedia que ele te conta, filho. Pode acessar sem medo. Você, não sendo um físico em meio à escritura de um paper sobre buracos-vermes, pode acessar sem medo essa página aqui.

E o que esse wormhole faz? - Te leva a milhares de anos-luz (ou somente "anos") far away from here em questão de minutos. Imagine o que é estar na Terra, e agora não estar mais (Ou estar na Terra em 2011 e agora estar na Terra 5 mil anos depois)!
A tecnologia usada em Stargate é muito interessante mas vamos falar do que interessa, né minha gente?

Stargate Atlantis


Bom, a saga Stargate Atlantis começa como um "braço" ou "franquia", ou "spin-off" (whatever! - como você queira chamar) surgido pelo meados na sexta temporada da série Stargate SG-1. Mas se você só viu a primeira e a segunda temporada de SG-1 (como eu), não se apavore, e se você nem essas duas viu, também fique tranquilo. A série é auto explicativa. Sério, dá pra entender com uns 3 capítulos a ideia de tudo.

De acordo com algumas fontes (não posso dar certeza, por que não assisti) a saga se dá início no episódio da sexta temporada de SG-1 chamado "Lost City", em que Atlantis é descoberta e uma equipe é enviada para explorá-la (o que faz sentido).

Um bonitão de uniforme (yey!), uma comandante civil, um cara mega inteligente meio doido, uma mulher durona que cai pra mão (onde é que eu já vi tudo isso mesmo?). Se a gente for parar para analisar os personagens SGA não tem nada de novo. O Major John Sheppard (Joe Flanigan  - meninas, olhem esse link, é sério \o/), Elizabeth Weir (Torri Higginson), Rodney McKay (David Hewlett) e Teyla Emmagan (Rachel Luttrell) não são muito diferentes de outras personagens interestrelares que temos por ai.
A Atlantis da Stargate
Entretanto, a ideia de estarem em uma missão de exploração na cidade perdida de Atlantis (ou Atlântida, como preferir), me deixou bem empolgada para ver a série completa (sou louca por Atlantis e tudo o que se refere a ela).
São 5 temporadas em que a expedição faz buscas pela cidade perdida, que está completamente deserta há milhões de anos. Durante esse tempo, a equipe descobre um série de tecnologias criadas pelo povo que habitou Atlantis, os chamados Anciões. Tecnologias essas, que beiram a ideia da metafísica, ao lidar com máquinas de tamanhos nanométricos e trazer para discussão, aspectos como ciência, religião e política. ;) (mas também acho que já vi isso em algum lugar).
E como não podia faltar, tem sempre "O MAL". Em meio à galáxia de Pegasus, lá eles são chamados de "Wraiths" ou "espectros" (a depender da sua legenda, mas vai ser a mesma coisa). Os wraiths são criaturas feias, grotescas e que sugam as almas das pessoas com a mão (povinho nojento e mal-educado). Os wraiths se alimentam dos humanos existentes na Galáxia de Pégasus em ciclo de alguns milhares de anos. Entre as épocas de colheitas, toda a frota alienígena passa hibernando. Eles estavam dormindo há muito tempo, e nem preciso comentar que foi o Major Oi-sou-lindo-de-uniforme Sheppard que acordou todo mundo e começou uma nova guerra, né?
Bom, a ideia dos Wraiths é simplesmente sinistra e sensacional, e as fêmeas são super bem feitas, mas vou te contar, que figurininho FEIO os dos guardas-wraiths, viu? Mas as armas e naves orgânicas dão show.

Então, tirando a falta de originalidade nos personagens e o figurino péssimo dos vilões, pode-de dizer que SGA é bem boa, tem ação, conteúdo e é sim uma boa forma de passar o tempo! ;D
Além disso, foi uma série que durou o tempo que tinha que durar, sem esticar muito, o que não a deixa cansativa.
Deixo como destaque a segunda temporada! Uma das melhores das 5.

Achei bacanas também os episódios finais! São dois episódios extendidos, que eu não posso contar muito, se não é spoiler na certa! Mas não deixem de assistir!
Então, está aí. Assistida e Recomendada! E como eu não sou eu sem dar algum tipo de spoiler, dessa vez vou tentar ser mais tranquila e deixar vocês com essa imagem e entendam como quiserem:


quinta-feira, 19 de maio de 2011

A Banda Mais Bonita da Cidade

Simplesmente, um hino a um mundo melhor:



Meu amor essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na dispensa

Cabe o meu amor!
Cabe em três vidas inteiras
Cabe em uma penteadeira
Cabe nós dois

Cabe até o meu amor
Essa é a última oração pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na dispensa

Cabe o meu amor!
Cabe em três vidas inteiras
Cabe em uma penteadeira
Cabe essa oração
Related Posts with Thumbnails